Quinta, 21 Fevereiro 2019 10:18

No Tocantins, Assembleia Legislativa aprova Lei que permite a candidatura de promotores de Justiça ao cargo de PGJ

No dia 20 de fevereiro, o plenário da Assembleia Legislativa do Tocantins aprovou, em dois turnos, a Lei Complementar nº 51/2008, que permite que todos os membros de carreira possam compor a lista tríplice destinada à escolha do procurador-geral de Justiça. O projeto de Lei segue agora para sanção do governador Mauro Carlesse.

Conforme o Projeto de Lei, poderão compor a lista tríplice, a partir da próxima eleição, os promotores de Justiça de 3ª entrância, em exercício na instituição, que tenham no mínimo 10 anos de carreira e 35 anos de idade.

A Procuradoria Geral de Justiça de Tocantins e a Associação Tocantinense do Ministério Público (ATMP) atuaram em parceria pela aprovação da medida. “É salutar para o processo a ampliação dos critérios, pois uma instituição como o Ministério Público, que preza pela democracia e que conta com mais de 120 membros, não poderia limitar a participação de apenas 10% deles ao cargo de PGJ”, disse o presidente da ATMP, Luciano Casaroti.

A CONAMP também apoiou a mobilização. Esta é uma das bandeiras históricas da entidade, já que, pelo princípio da isonomia, toda a carreira ostenta as mesmas garantias e prerrogativas, fato afirmado pela Carta Magna que assegura a formação de lista tríplice dentre os integrantes da carreira (art. 128, § 30 da CF). Com a aprovação em Tocantins, apenas três estados brasileiros não permitem que promotor se candidate a PGJ: Minas Gerais, São Paulo e Roraima. 

Com informações e fotos do MPTO

Não perca nenhuma novidade!

Fique por dentro das notícias sobre o Ministério Público

Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM

ASSOCIAÇÕES AFILIADAS



 

CONAMP Informa

CONAMP Notícias

Quer ainda mais novidades? Assine nossa newsletter!

Loading, please wait..